Patologias
18 Outubro, 2018
Outras Aplicações
22 Outubro, 2018

Estética

Acne

Acne

Acne é uma inflamação crónica do folículo pilo sebáceo e tecido perifolicular. Ocorre principalmente na face e na região médio torácica na parte frontal do corpo. É também chamado de acne vulgaris e que é caracterizada pela presença de comedões, pápulas, pústulas ou quistos.
Acne geralmente afeta os jovens na puberdade, tende a desaparecer em torno dos 25 anos de idade e caracteriza-se por reincidência.
Existem vários fatores que contribuem para o aparecimento da acne, como a predisposição genética, a secreção excessiva de sebo, os fatores ambientais, alimentação e stress.
Acne tem um agravamento sazonal e pode ser dividido em acne quelóide, necrose, acne neonatal e acne provocada por drogas.

Ozonoterapia

O tratamento consiste em 2 ou 3 sessões por semana de Auto-hemoterapia Menor em 8-10 sessões totais, dependendo das necessidades.
Alopecia

Alopecia

Diminuição ou perda de cabelo localizada ou generalizada, temporal ou definitiva de qualquer tipo ou origem. Para um entendimento adequado das alopecias é necessário saber que o crescimento do cabelo é cíclico, passando por 3 etapas:
- Crescimento (anágena) que dura de 2 a 6 anos, em que o cabelo cresce um centímetro a cada mês;
- Seguido de um período de repouso o catágeno que dura umas 3 semanas;
- Finalmente alcança-se a fase de queda o telógena (caindo de forma impercetível entre 80-100 cabelos/dia) que dura de 3 a 4 meses.

Existem diversas classificações para a alopecia, mas para simplificar vamos restringir a dois tipos básicos:
Cicatricial, por tanto irreversível, existe uma destruição do folículo que é irrecuperável.
Não cicatricial, potencialmente reversível, o folículo não se destroe, sofre câmbios funcionais que podem ser recuperados.

- Alopecia não cicatricial:
Alopecia Androgénica é a queda comum de cabelo, é o tipo de alopecia mais comum que existe, com maior prevalência na população e tem um claro componente hormonal.

- Alopecia Tiroidea:
O hipertiroidismo e particularmente o hipotiroidismo podem causar a perda difusa de cabelo. No hipotiroidismo, o cabelo e as sobrancelhas tendem a cair, dando um aspeto característico ás pessoas com hipotiroidismo.

- Alopecia Carência nutricional:
A pele, as unhas, o cabelo não são tecidos imprescindíveis para a vida, pelo que são os primeiros a ser afetados nos estados de carência nutricional. Os tecidos com défice nutricional perdem a capacidade de renovação e produz-se um aumento da queda de cabelo que está débil e quebradiço.

- Alopecia Areata ou Autoimune
A mais comum é a alopecia areata, aparece porque a alteração imunológica produz uma hibernação dos folículos. Geralmente começa em forma de pequenas placas redondas que podem ser solitárias ou múltiplas afetando o couro cabeludo. Mais frequente em mulheres. Os folículos do couro cabeludo permanecem debaixo da pele num estádio de hibernação e podem começar a fabricar cabelo quando recebem o sinal adequado.

- Alopecia Seborreica
Associada a um excesso de gordura no couro cabeludo associado a caspa e outros sinais de dermatite seborreica, ou seja, junto a cada folículo piloso há uma glândula sebácea. A glândula sebácea produz uma substancia gorda que serve de proteção ao cabelo. Se a produção sebácea aumenta dificulta o crescimento do cabelo e favorece a sua queda, este aumento da produção de sebo, está relacionada com a secreção hormonal.

- Alopecia Senil
Durante o processo de envelhecimento produz-se uma degeneração de todos os tecidos, as células vão perdendo a sua capacidade mitótica, diminuindo a renovação celular. Os tecidos com renovação mais acelerada (pele e cabelo) são os que mais notam estas mudanças. O cabelo cresce menos e aparece menos cabelo novo, o ritmo de queda permanece normal ou aumenta, havendo uma perda generalizada de cabelo.

Ozonoterapia

O tratamento consiste na aplicação de ensacado de baixa pressão sobre a cabeça do paciente para 2 sessões semanais de 10 sessões totais, ou, dependendo das necessidades do paciente, uma sessão semanal do Auto-hemoterapia Maior num total de 8-10 sessões.
Anti-Idade

Anti-Idade (Envelhecimento)

Envelhecimento ou Anti-idade é o resultado da eliminação reduzida de catabolitos, com sua acumulação nos tecidos, devido a um aumento do stress oxidativo. O abrandamento da circulação sanguínea e linfática é, simultaneamente, a principal causa e efeito da eliminação reduzida desses catabolitos.
Entre os fatores de anti-idade ou idade precoce, pode haver fatores endógenos, como hipóxia ou não uso de oxigénio, o desequilíbrio de água e, em seguida, a deficiência imunológica.
Os fatores exógenos do envelhecimento são o ambiente (a água que usamos e o ar que respiramos) e um estilo de vida sedentário.

Ozonoterapia

O tratamento consiste em 1 ou 2 sessões por semana de Auto-hemoterapia Maior com ciclos de 12-15 sessões para pelo menos 2 vezes por ano.
Antioxidante

Antioxidante

Os Antioxidantes ajudam o organismo a proteger-se da ação danosa e perigosa dos radicais livres que se formam no interior das células do corpo.
Os radicais livres são inimigos do organismo. Eles reagem com tudo o que encontram pela frente destruindo a estrutura e a integridade das células, estando ligados principalmente ao desenvolvimento de determinados cancros e do envelhecimento precoce.
Os radicais livres são responsáveis por varias doenças tais como a arteriosclerose, a doença de Parkinson, acidente vascular cerebral, artrite e todas as doenças degenerativas e envelhecimento.

Ozonoterapia

O tratamento consiste em 1 ou 2 sessões semanais de Auto-hemoterapia Maior para 12 sessões totais.
Bolsas Palpebrais e Olheiras

Bolsas Palpebrais e Olheiras

As pálpebras são uma parte do corpo com características muito especiais, dada a sua missão de proteção dos olhos.
Os problemas mais frequentes que afetam as pálpebras são de origem estética como as bolsas palpebrares e as olheiras.
As olheiras aprecem na região intraocular, caracteriza-se por uma pigmentação azulada, secundária estase venosa e deterioração da microcirculação. Pode apresentar deterioração da pele que fica atrófica, flácida, com numerosas rugas finas, secundária ao défice de renovação tecidular que aprece devido à má vascularização.
Assim o edema de predomínio matutino e volume variável, secundário à insuficiente drenagem linfática e ao défice de contenção do aparecimento do edema: atrofia da musculatura, diminuição do colagénio na derme.
Em algumas ocasiões podemos observar também uma acumulação de gordura de difícil mobilização, que não diminui com a perde de peso e que piora com a compressão mecânica da drenagem linfática, agravando e tornando-se cronicas a etiopatogenia do quadro e aumentando a imperfeição inicial.
Estes três eventos são os responsáveis pela formação das bolsas.

Ozonoterapia

O tratamento é realizado de acordo com as necessidades do cliente. Consiste em 10 sessões de Auto-hemoterapia Major; Plasma Rico em Plaquetas.
Celulite

Celulite

Dado que a celulite é uma patologia cronica do tecido conjuntivo e este é um sistema biológico complexo com importantes funções, vale a pena recordar as suas características histológicas e fisiológicas.
O tecido conjuntivo é um tecido que, situado entre a pele e os tecidos mais profundos, forma uma rede de malha elástica que separa, envolve os músculos, os nervos e as vísceras, além de constituir o tecido subcutâneo no qual se acumula a gordura.
Existe em células como: fibroblastos, adipócitos, células imunitárias e material extracelular.
A Matriz extracelular é um gel semissólido formado por uma substancia fundamental, um material amorfo e transparente e o líquido intersticial que atua como elemento de transporte.
Entre as ações específicas da matriz cabe destacar a regulação hormonal, os mecanismos de defesa, incluindo a inflamação, a nutrição celular e a manutenção da hemóstase, garantindo o meio ambiente que as células necessitam para viver e regular o intercâmbio de nutrientes, metabolitos e produtos de excreção entre os tecidos e o sistema circulatório.

Etiopatogenia

Existem mais de dez explicações diferentes para a celulite. A mais aceite é a hidrolipodistrofia ou paniculopátia edemato fibro esclerótica (PEPE). Esta diversidade na terminologia usada indica que a celulite não é só uma doença estética, mas sim uma patologia crónica e um dos principais problemas que afetam a mulher ao longo da sua vida, estima-se que afete cerca de 85% a 98% das mulheres depois da puberdade.
A celulite é comumente conhecida como o acumular de tecido adiposo em determinadas zonas do corpo, formando nódulos adiposos de gordura, água e toxinas.
A etiologia multifatorial: transtornos circulatórios, desequilíbrios hormonais, fatores hereditários, stress psico-emocional, vida sedentária, posturas inadequadas, erros alimentares (dieta acidificante), obstipação crónica, abuso de fármacos, hábitos tabágicos, etc, podem induzir a uma acumulação de toxinas no tecido conjuntivo e provocar uma modificação na composição da estrutura deste tecido, com a aparição da denominada celulite.
A patogenia da celulite compreende quatro estádios evolutivos:
- Estádio Edematoso:
A alteração microcirculatória origina estase venosa responsável pelo aumento da permeabilidade capilar, que conduz à saída de líquido e proteínas de alto peso molecular para o espaço intersticial, o que acarreta uma sobre carga linfática e instalação do edema.

- Edema:
Fase caracterizada pelo sofrimento dos adipócitos e dos vasos.
Produz-se uma sobrecarga de gordura localizada, porque o défice de microcirculação venosa e linfática provoca o acumular de triglicéridos no local e conduz à hipertrofia dos adipócitos.
Os vasos sanguíneos e linfáticos encontram-se comprimidos e congestionados, o que impede uma boa drenagem das toxinas e da substancia fundamental que torna-se uma zona apertada á qual confluem e se acumulam os produtos tóxicos do metabolismo celular alterado.
Este acumular de toxinas na substancia fundamental provoca que a matriz extracelular de um estado de gel semissólido a um estado solido característico da fase inflamatória.

- Fibrose:
Carateriza-se pela organização do edema e da fibrose.
As fibras de colagénio, ao aumentar o seu número e a sua consistência, “estrangulam” as células adiposas e fixam-se à aponevrose profunda e à pele superficial. As fibras de elastina rompem-se.
Nesta fase a matriz extracelular torna-se fibrosa, estado característico da fase de decomposição e degeneração do tecido subcutâneo.

- Esclerose:
Formação de micro e macronódulos. Observam-se fenómenos de herniação do tecido gordo celular subcutâneo até à superfície cutânea, entre fibras de colagénio engrossadas.
As terminações nervosas bloqueadas começam a enviar mensagem dolorosas.
Microscopicamente observamos uma pele com aspeto acolchoado e edematoso à qual denominamos “pele casca de laranja”.

Ozonoterapia

O tratamento é realizado de acordo com as necessidades do utente. Consiste em 12 sessões de Auto-Hemoterapia; Injeção de Ozono no local a tratar.
Coloide

Cicatrização coloide

Durante o processo de cicatrização, seja após uma cirurgia ou de um corte mais profundo na pele, o resultado pode ser afetado pelo aparecimento de um coloide - uma sequela estética indesejada e que incomoda, principalmente quando aparece em regiões mais expostas ou se manifesta depois de uma plástica, quando tudo o que uma pessoa quer é ficar mais bonita.
Coloide é uma cicatriz imperfeita que surge por uma resposta cicatricial intensa do organismo, que extrapola os limites de um dano cutâneo ocasionado por uma inflamação, queimadura ou incisão cirúrgica.
Clinicamente, o queloide mostra-se como um inchaço endurecido, róseo, com comichão, por vezes dolorosa, localizado na região onde foi realizada a incisão cirúrgica ou não. Este tipo de cicatriz pode ocorrer em qualquer lugar do corpo, como nos lóbulos da orelha, ombros, região peitoral e tronco superior, mas raramente se desenvolve nas mãos, pés, axilas ou couro cabeludo.
Num mesmo indivíduo, um ferimento localizado na mão pode não desenvolver o queloide, enquanto que no abdómem ele pode aparecer de forma bem intensa. Isso ocorre devido às características da pele de cada região, como espessura, pigmentação, quantidade de colagénio, presença de glândulas e pelos, entre outras.

Ozonoterapia

O tratamento é ajustado às necessidades do Utente. Consiste em 12 sessões de Auto-Hemoterapia; Injeção de Ozono no local; Plasma Rico em Plaquetas.
Deiscência de sutura

Deiscência de sutura

A Deiscência de Sutura é, por definição, a reabertura de uma ferida previamente fechada por primeira intenção.
Sabemos que diversos fatores interferem na cicatrização:
- A infeção prolonga a fase inflamatória da cicatrização e interfere com a epitelização, contração e deposição de colagénio. Clinicamente a infeção manifesta-se através de sinais flogísticos acompanhados, geralmente, de drenagem de exsudato.

- A desnutrição com carência de ácido ascórbico (vitamina C), Vitamina A (acido retinóico) e Zinco comprometem a cicatrização. Apesar das necessidades calóricas mínimas para cicatrização adequada não terem sido definidas, sabe-se que uma perda de 15 a 25% do peso habitual interfere significativamente com o processo cicatricial. O catabolismo proteico associado à desnutrição dificulta e retarda o processo de cicatrização.

- A desidratação em pacientes que apresentam edema 3+/4+, demonstrando a perda do líquido vascular para o interstício. Também é fato de que os níveis de albumina circulantes, quando inferiores a 2,0g/dL estão relacionados a uma maior incidência de deiscências e/ou atraso na cicatrização de feridas.

- Quantidade de Hemoglobinas/Hipoxia (diminuição da concentração de oxigênio do sangue). O processo cicatricial é caracterizado por uma atividade sintética intensa, fenômeno que exige um aporte contínuo e adequado de oxigênio.

- Pacientes portadores de diabetes mellitus têm todas as suas fases de cicatrização prejudicadas. Nota-se espessamento da membrana basal dos capilares, o que dificulta a perfusão da microcirculação. Existe um aumento da degradação de colágeno; além disso, a estrutura do colagénio formado é fraca.

- Indivíduos obesos apresentam a cicatrização comprometida, principalmente pela diminuição da perfusão tecidual (áreas com grande concentração de tecido adiposo tem a vascularização diminuída). Em obesos também pode ocorrer o aumento da tensão na área da incisão;

- Técnica cirúrgica inapropriada.

Ozonoterapia

O tratamento é ajustado às necessidades do Utente. Consiste em 12 sessões de Auto-Hemoterapia; Injeção de Ozono no local; Plasma Rico em Plaquetas.
Duplo Queixo ou Papo

Duplo Queixo ou Papo

Um mento retraído ou curto provoca ptose da pele e do tecido adiposo que normalmente deveria estar tenso por baixo do maxilar.
Normalmente o caso mais comum é o excesso de tecido adiposo. A gordura acumula-se por baixo e em redor do maxilar inferior fazendo pregas que, em alguns casos, deformam totalmente a forma do pescoço.
A perda de elasticidade cutânea e de tónus muscular ocasiona uma ptose dos tecidos que ficam suspensos debaixo do maxilar. Pode ser secundário a um emagrecimento demasiado ou consequência de uma doença.

Ozonoterapia

O tratamento é ajustado às necessidades do Utente. Consiste em 12 sessões de Auto-Hemoterapia; Aplicação de ozono no local a tratar.
Estrías

Estrías

As estrias são uma cicatriz resultante da rutura das fibras que dão sustentação e elasticidade à pele, o colagénio e elastina. Estão localizadas na derme (na camada profunda da pele).
Devem-se, sobretudo, à distensão excessiva da pele ou a alterações hormonais (em particular na puberdade quando há picos de crescimento acelerado).
Afetam homens e mulheres em idade adulta, na adolescência ou em crianças. Aparecem geralmente nas mamas, abdómem, coxas, nádegas. Durante a gravidez 90% das mulheres desenvolvem estrias.
As estrias vermelhas são cicatrizes recentes. A cor avermelhada deve-se à remanescência de sangue no local na tentativa de minimizar a lesão.
As estrias brancas são mais tardias (existem à mais tempo) e resultam da compactação e cicatrização das células o que torna o tecido fibroso. As estrias brancas são mais difíceis de "disfarçar" porque estão num estado muito avançado e a regeneração da pele da zona afetada é mais difícil.
Podem ser hereditárias. Algumas mulheres desenvolvem estrias mesmo com pouca distensão da pele.

Ozonoterapia

O tratamento é adequado às necessidades do Utente e consiste em 12 sessões de Hemoterapia; Injeção de Ozono no local; Plasma Rico em Plaquetas.
Flacidez e Ptose Palpebral

Flacidez e Ptose Palpebral

A flacidez é principalmente uma alteração metabólica consequência de uma célula envelhecida e uma matriz sobrecarregada de toxinas, por tanto o tratamento deve basear-se numa terapia onde o fibroblasto pode reiniciar a sua atividade da síntese de colagénio e a célula muscular recupere o seu tónus e competência.
A ptose palpebral define-se como uma modificação da dinâmica e da estática da pálpebra superior provocada por uma irregularidade no crescimento do músculo elevador, verificou-se que a gravidade da ptoses está vinculada com o número de fibras estriadas que constroem o músculo elevador. Pode ser uni ou bilateral.

Ozonoterapia

O tratamento é ajustado às necessidades do Utente. Consiste em 12 sessões de Auto-Hemoterapia; Injeção de Ozono no local.
Gordura Localizada

Gordura Localizada

Define-se como um tecido adiposo que não desaparece com o emagrecimento nem com o exercício, uma vez eliminado não volta a reaparecer.
Habitualmente observa-se em utentes com peso normal ou ligeiramente obeso.
Na sua etiologia diferenciamos:
A primária: Frequentemente hereditárias e estão relacionadas com diversos estímulos hormonais (atividade estrogénica), aparecem em idades precoces e originam alterações no perfil da silhueta.
Situam-se geralmente na região medio-inferior do tronco: inferior e face superior externado músculo, ancas, região medial interna do joelho.
A secundária: Ligada aos hábitos alimentícios e ao aumento de peso, são sensíveis à restrição calórica por responder aos estímulos lipolíticos. Aparecem em idades mais avançadas e ligadas ao aumento de peso e aos câmbios hormonais próprios da menopausa. Localizam-se habitualmente nas regiões superiores do corpo (abdómem, pregas/rugas torácica, papada, zona úmero-tricipital do braço, pseudoginecomastia).
A patológica e/ou iatrogénica: Derivadas do tratamento farmacológico (antirretrovirais) e de patologias (Cushing). A sua localização é diversa.

Ozonoterapia

O tratamento é ajustado às necessidades do Utente. Consiste em 12 sessões de Auto-Hemoterapia; Injeção de Ozono no local.
Queimaduras Pós Peeling e/ou Lazer

Queimaduras Pós Peeling e/ou Lazer Ozonoterapia

O tratamento é ajustado às necessidades do Utente. Consiste em 12 sessões de Auto-Hemoterapia; Injeção de Ozono no local; Plasma Rico em Plaquetas.
Recuperação da firmeza de barriga, glúteos, coxas e braços

Recuperação da firmeza de barriga, glúteos, coxas e braços

A flacidez da pele é considerada um processo lento e progressivo que faz com que as fibras de sustentação da pele (colagénio e elastina), vão enfraquecendo conforme o tempo. A flacidez da pele é causada pelo envelhecimento natural do organismo, mas alguns fatores como sedentarismo, gravidez, obesidade, exposição excessiva ao sol, alimentação inadequada, falta de cuidados com a pele entre outros podem contribuir e muito para acelerar o processo de flacidez.

Ozonoterapia

O tratamento é ajustado às necessidades do Utente. Consiste em 12 sessões de Auto-Hemoterapia; Injeção de Ozono no local.
Recuperação da firmeza dos seios

Recuperação da firmeza dos seios

A reafirmamento dos seios é geralmente realizado pelo do Cirurgião Plástico, mas deixa cicatrizes que esteticamente são negativas para a autoestima da mulher.
A ozonoterapia pode ser uma alternativa eficaz na recuperação da firmeza dos seios.
Os melhores resultados obtém-se no caso de seios flácidos devido à amamentação. Em seios flácidos devido à idade, ou por uma dieta de emagrecimento os resultados são considerados satisfatórios. Nunca será excessiva a prudência quando se quer tratar uma parte tão delicada do corpo, de modo que é aconselhável inicialmente fazer o despiste de eventual presença de doença mamaria.
Uma vez que há a certeza que pode proceder-se ao início da terapia, estamos razoavelmente seguros de poder prometer à paciente um duplo resultado: seios mais firmes e uma pele mais elástica.

Ozonoterapia

O tratamento é ajustado às necessidades do Utente. Consiste em 12 sessões de Auto-Hemoterapia; Plasma Rico em Plaquetas; Injeção de Ozono no local.
Rejuvenescimento Facial

Rejuvenescimento Facial

O passar dos anos tem o seu preço em todo o corpo, mas talvez o envelhecimento seja mais evidente na cara porque é a nossa carta de apresentação.
No estudo das causas de envelhecimento cutâneo podemos distinguir uma devida à progressiva deterioração metabólica e endócrina, provavelmente genética. Isto é o que chamamos crono-envelhecimento.
Mas também há uma serie de fatores externos que interacionam com a nossa pele, que justificam que indivíduos de idades similares mostrem graus de envelhecimento muito diferentes, como a exposição ao sol e a outras fontes de radiação, a poluição ambiental, a nutrição, o consumo de álcool e tabaco, o stress, etc. A isto chamamos foto envelhecimento.
O envelhecimento cutâneo começa quando os mecanismos de detoxificação e drenagem que o nosso organismo possui falham e/ou estão saturadose as toxinas vão-se acumulando a nível da matriz e espaço extracelular, o que origina alterações estruturais de derme, compromete o aporte de oxigénio e nutrientes às células e bloqueia ou dificulta o intercâmbio de substâncias entre elas.
Depositam-se também no interior das nossas células, fundamentalmente na mitocôndria, que ao estar subcarregada pelo acumular de toxinas gera um défice energético por afetação da cadeia respiratória mitocondrial, impedindo que o fibroblastopossa respirar e obter a energia necessária para sintetizar e renovar adequadamente os diferentes componentes da derme (ácido hialurónico, elastina, colagénio, etc) agravando assim a sua deterioração estrutural.

Ozonoterapia

O tratamento é realizado de acordo com as necessidades do cliente. Consiste em 12 sessões de Auto-hemoterapia Major; Plasma Rico em Plaquetas; Injeção de Ozono no local.
Hiperplasia prostática
A hiperplasia prostática é caracterizada pelo aumento no tamanho da próstata. A próstata é uma glândula localizada abaixo da bexiga e em frente ao reto, responsável pela produção de um líquido que compõe parte do sêmen. A alteração mais comum da próstata é a hiperplasia prostática benigna (HPB) ou aumento benigno da próstata (ABP), manifesta-se por crescimento excessivo do tecido prostático é benigno, ou seja, não cancerígeno. A HPB é mais comum em homens com idade superior a 50 anos, a sua incidência e gravidade aumentam com a idade. A hiperplasia prostática causa diversos problemas no trato urinário inferior, uma vez que o aumento no tamanho da próstata comprimir a uretra, o canal que transporta a urina da bexiga para fora do corpo. Isso resulta em dificuldade para iniciar a micção, jato urinário fraco ou intermitente, sensação de esvaziamento incompleto da bexiga, aumento da frequência urinária, urgência urinária, incontinência urinária, retenção urinária, infeções recorrentes do trato urinário, e indiretamente disfunção eréctil (impotência sexual). A ozonoterapia utiliza a aplicação de uma mistura de ozono (O3) e oxigênio (O2) com o objetivo de reduzir a inflamação, melhorar a circulação sanguínea na próstata, auxilia na diminuição do tamanho da glândula e, consequentemente, aliviar os sintomas associados. Alguns estudos têm demonstrado melhora dos sintomas urinários e redução da próstata.
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5308035/